Ambulâncias_728x90
vida_nova_728x90
Home Destaque Laudo diz que homem foi agredido antes de morrer no bar da Maria na Serraria

Laudo diz que homem foi agredido antes de morrer no bar da Maria na Serraria

0
0
   (Crédito: Divulgação / IC) (Crédito: Divulgação / IC)

O Instituto de Criminalística de Alagoas informou neste sábado (22) que concluiu o laudo sobre a morte de Jadilson Pereira Salustiano, 50 anos. O laudo diz que ele foi agredido em um bar no bairro da Serraria. O homem teve uma lesão encefálica e morreu dois dias depois no Hospital Geral do Estado. O caso aconteceu em dezembro do ano passado.

Em texto enviado à imprensa sobre o laudo, o IC afirma que “O perito oficial criminal Victor Portela do Instituto de Criminalística de Alagoas concluiu o laudo da perícia realizada no Restaurante Espetinho da Maria, localizado no bairro da Serraria em Maceió, sobre a morte de um cliente identificado como Jadilson Pereira Salustiano.  O exame concluiu que a vítima foi agredida antes de cair e bater com a cabeça no chão, o que provocou sua morte”.

Segundo o IC, imagens do circuito interno foram analisadas e o perito criou um ambiente 3D para representar toda a dinâmica.

“Nessa análise foi possível constatar, com melhoramento das imagens, o movimento de um dos seguranças, que se aproximou bruscamente da vítima, ergueu sua mão direita em direção à cabeça de Jadilson, e logo em seguida ocorreu a perda de consciência deste, que então veio a tombar no solo, batendo sua região glútea no piso da calçada e a cabeça no pavimento asfáltico,” afirmou o perito ao site do IC.


(Crédito: Divulgação / IC)

De acordo com o IC, o laudo contendo todas as informações descritas foi encaminhado para o delegado responsável pelo caso.

Relembre o caso

Jadilson Pereira Salustiano morreu no final da noite do dia 19 de dezembro de 2016, no Hospital Geral do Estado (HGE), em decorrência de ferimentos causados na cabeça.

De acordo com o relato de Christiane Furtado, esposa da vítima, Jadilson Pereira Salustiano estava com ela no bar na madrugada do dia 17 de dezembro, e após sair do banheiro, ela já encontrou com o marido ferido.

“Nós pagamos a conta e eu disse a ele que ia ao banheiro. Quando saí, já vi a confusão e meu marido no chão com a boca sangrando e com uma mulher perto dele. Ao me aproximar ela me disse que meu marido não havia caído, e que ela havia sido agredido”, explicou na época.


(Foto: Reprodução / Instagram)

Ainda segundo Christiane, o marido foi socorrido até o HGE, onde passou fez uma tomografia. “A enfermeira que estava atendendo me disse que, pelo exame, era possível dizer que ele não tinha apenas caído no chão, ele tinha sido agredido, porque tinha muitos hematomas na cabeça indicavam que ele foi chutado”, disse a esposa em entrevista ao TNH1 na ocasião. Jadilson teve a morte cerebral contatada no final da noite de ontem.

Na manhã do dia 20 de dezembro, a esposa procurou a Central de Flagrante I, no bairro do Pinheiro, onde foi prestar depoimento e fazer a alteração do Boletim de Ocorrência inicial, onde foi registrado agressão com lesão corporal de natureza grave, para homicídio.

Com tnh1

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *