Ambulâncias_728x90
vida_nova_728x90
Home Geral Maceió VÍDEO: Policial militar é investigado por agredir aluno durante discussão em escola

VÍDEO: Policial militar é investigado por agredir aluno durante discussão em escola

0
0

Durante a semana, PM disse que teve braço quebrado em abordagem

 

A Corregedoria da Polícia Militar de Alagoas instaurou um procedimento administrativo para investigar a conduta de um policial durante uma abordagem na Escola Estadual Campos Teixeira, na Ponta da Terra, em Maceió, na última quinta-feira (25). Nas imagens de um vídeo que ganharam as redes sociais neste domingo (27), o
militar bate na cara do aluno após a suposta vítima falar algo para o policial.

Nas imagens, é possível observar que o policial entra na sala de aula, conversa com os alunos e, em seguida, caminha até a cadeira onde se encontra um estudante. Eles iniciam uma conversa e, depois, o militar agride o jovem com tapas, chegando a apertar o pescoço da vítima. Logo em seguida, há um tumulto generalizado.

De acordo com o corregedor da Polícia Militar de Alagoas, coronel Reinaldo Cavalcante, a corporação já tomou conhecimento do vídeo e iniciou um processo de investigação que deve durar, inicialmente, cerca de 30 dias. “De posse do vídeo, as investigações serão iniciadas nesta segunda-feira pela polícia”, ressumiu.

Também nas redes sociais colegas do estudante afirmaram que o policial não teria gostado “da maneira que foi olhado pelo estudante, chegando a perguntá-lo o que queria”. Ainda segundo os colegas, a vítima teria respondido que “estava apenas olhando para militar, mas sem nenhum problema ou palavras ofensivas”.

Primeira versão

Na quinta-feira, os militares envolvidos na ação policial relataram aos seus superiores que a abordagem que deixou um policial ferido se deu porque os estudantes da escola não teriam gostado da conduta da guarnição.

As equipes foram informadas que estudantes estavam portando armas de fogo dentro da escola. Durante a abordagem, ainda segundo a polícia, um estudante começou a discutir com um dos militares, identificado como cabo Rivelino. Segundo o Batalhão de Polícia Escolar (BPEsc), ela é apontada como a líder do tráfico na escola.

 

Divulgação

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *