Banner Pro Estrada_728x90
Home Destaque Operação deixa dois mortos, prende homicidas e acusados de tráfico de drogas

Operação deixa dois mortos, prende homicidas e acusados de tráfico de drogas

0
0

Polícias ocupam os conjuntos Virgem dos Pobres I, II e III, na parte baixa da cidade

A Secretaria de Estado da Segurança Pública impulsionou uma operação integrada para cumprimento de mandados nas primeiras horas desta quarta-feira (21), na parte baixa da Capital. Vinte e dois acusados foram presos e dois morreram no confronto, um em Maceió e outro em Foz do Iguaçu. Os mandados estavam direcionados para acusados de envolvimento com o tráfico de drogas ilícitas e homicídios.

Trinta e duas equipes, entre policiais militares e civis, e o Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc) abriram o dia cumprindo 26 mandados de prisão expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital. Os alvos eram membros de duas organizações criminosas, acusados de homicídios e tráfico de drogas. Eles estavam instalados nos conjuntos Virgem dos Pobres I, II e III. Sete dos acusados já estavam no sistema prisional.

O trabalho de investigação durou três meses e foi feito pelas inteligências da Secretaria de Segurança Pública e da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN).

“Conseguimos identificar e vincular a participação do grupo nos crimes. Isto reforça a importância de uma investigação bem feita e integrada. Essas pessoas ficarão presas por um bom tempo, sem dar trabalho à polícia”, afirmou o delegado Gustavo Henrique, titular da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN).

Foram presos Weverton José da Silva, vulgo ‘Chapa’, 27 anos; Aleph Danilo da Silva Santos, vulgo ‘Lagartão’, 23 anos; Erivaldo José da Silva Gomes, vulgo ‘Dig’, 21 anos; Daniel Santos de Araújo, vulgo ‘Caga Praia’, 19 anos; Wellington Emiliano da Silva, vulgo ‘Etinho’, 18 anos; Alexandre Lopes da Silva, vulgo ‘Chandola’ ou ‘Xande’, 19 anos; Luan Gabriel Aureliano Silva, vulgo ‘Catatau’, 20 anos; Wanderson Batista do Nascimento, vulgo ‘Bochecha’, 21 anos; Luciana Alves da Silva, a ‘Babalo’ ou ‘Lolota’, 33 anos; Tiago Vieira da Costa, vulgo ‘Jaraguá’, 23 anos; Gustavo Correia da Silva, vulgo ‘Guga’, 20 anos; Carlos Eduardo Fontes dos Santos, vulgo ‘Dudu’, 21 anos; Cleber Santos Carlos, vulgo ‘Mago’, 35 anos; Walisson Marques dos Santos, vulgo ‘Au’, 25 anos; e Estefanny Rayane Guimarães, 19 anos.

Os acusados que já estavam no sistema prisional são Thony Willames da Silva dos Santos, vulgo ‘Perna’, 21 anos; Maxsuel da Silva, vulgo ‘Ninho’, 24 anos, Flávio Soares da Silva, vulgo ‘Flávio Ceguinho’, 38 anos; Alisson de Moraes Correa, vulgo ‘Da Carpa’, 30 anos; Nicollas Gustavo de Lima, vulgo ‘Guga’, 23 anos; Vitor Caihan de Lima Duarte, 18 anos; Everton Evangelista dos Santos, vulgo ‘Gago’, 29 anos.

Josimar Vitalino do Nascimento, vulgo ‘Chaves’ ou ‘Jota’, que já foi alvo em outra operação policial em Alagoas, havia fugido para o Rio de Janeiro e depois para o Estado do Paraná, onde confrontou a polícia e acabou entrando em óbito em Foz do Iguaçu. Ele era acusado de enviar armas e drogas para Alagoas.

Em Maceió, Walisson Marques dos Santos, vulgo ‘Au’ e Rildo de Oliveira Saraiva foram feridos no confronto. Rildo acabou falecendo e Walisson foi socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE), com quadro de saúde estável.

Foram apreendidas duas pistolas calibre 380, uma pistola .40, uma pistola 9mm e um revólver calibre 38, várias munições de diversos calibres, um veículo Cross Fox, além de 18 quilos de maconha e 300 gramas de crack.

“Com essas prisões, teremos uma baixa na criminalidade naquela localidade”, acredita o coronel Wilson da Silva, subcomandante da Polícia Militar de Alagoas.

Participaram da operação os policiais civis Tático Integrado de Grupos de Resgates Especiais (Tigre), Asfixia e Operação Policial Litorânea Integrada (Oplit), militares do 1° e 4°Batalhões, Grupamento Aéreo, Gecoc, Radiopatrulha, Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) e a Secretaria de Ressocialização e Inclusão Social (Seris).

“Segundo o secretário de Políticas da Secretaria de Segurança Pública, Manoel Acácio Júnior, policiais militares e civis estão ocupando a área dos conjuntos Virgem dos Pobres I, II e III. “Ocuparemos a região por tempo indeterminado”, afirmou.

PC.AL

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *