Home Geral Alagoas Polícia apreende meio milhão em drogas no Aeroporto Zumbi dos Palmares

Polícia apreende meio milhão em drogas no Aeroporto Zumbi dos Palmares

0
0

Foco da operação era entrada de armas ilegais pelo aeroporto; seis pessoas foram presas.

Uma operação realizada no fim da tarde do sábado (19) pela Polícia Federal, Civil, Militar e com apoio do Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc) e do Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE/AL) resultou na prisão de seis pessoas e na apreensão de meio milhão em drogas no Aeroporto Zumbi dos Palmares

O intuito da operação era o de combater o tráfico de armas que tem entrada em Alagoas por meio do aeroporto , no entanto, apesar do foco da ação ter sido armamento ilegal, o trabalho resultou na prisão de uma mulher que trazia, de Congonhas (SPP), haxixe e skunk. Além dela, naquele local, um taxista que aguardava a jovem também foi detido. Após as prisões, diligências ainda foram feitas e mais quatro pessoas acabaram sendo presas e ainda foram apreendidos dezenas de quilos de cocaína, maconha e crack. Essa é a maior apreensão de skunk em Alagoas. O valor estimado dos entorpecentes apreendidos é de R$ 500 mil.

As investigações do Gecoc, da DEIC, PF e inteligência da PRF iniciaram há nove meses e ao saberem que haveria uma movimentação suspeita para Alagoas, os policiais se planejaram para a apreensão de armas de fogo. Porém, no momento da abordagem à mulher suspeita, as equipes se depararam com o crime de tráfico internacional de drogas.

A jovem, que está grávida, vinha sendo monitorada e a primeira previsão era de que desembarcasse às 14h, em Maceió, o que mobilizou o Gecoc e as polícias desde cedo. No entanto, já prevendo alguma interceptação, a mulher trocou o horário do voo, o que acabou também sendo detectado pelos serviços de inteligência.

Diligências
A operação foi montada de forma integrada e, na execução, houve o envolvimento de todas as polícias. Do aeroporto, as equipes, coordenadas pelo promotor de Justiça Carlos Davi Lopes, saíram em diligências e estiveram no bairro Ouro Preto, parte alta da capital, onde foi preso um homem que seria o dono dos entorpecentes que estavam chegando de São Paulo. De lá, todos se destinaram à sua casa, em Rio Largo, onde foram localizados maconha e munição de fuzil 762. A esposa dele, que estava no imóvel, também recebeu voz de prisão. Logo em seguida, os policias foram na casa da grávida, onde prendendo mais um casal com cocaína e crack.

Os presos foram identificados como Josimar Barbosa Alves e David Tenório Navarro Manta, ambos de 27 anos, Thiago Silva de Oliveira, de 22 anos, e as mulheres Elissandra Valeria Alves de Araújo, de 22 , Ana Paula Barbosa Correia, de 35, e Jeniffer .Shirkei Vieira, de 18 anos.

Apreensão
A análise dos entorpecentes foi feita no setor técnico-cientifico da PF. Ao todo foram apreendidos aproximadamente 16kg de skunk, 2kg de haxixe, 2,432kg de cocaína, 500g de crack e mais 5,765kg de maconha.

Vale ressaltar que um quilo de skunk é vendido por R$ 20 mil, enquanto o da maconha comum por mil reais. A disparidade nos preços se dá pela forma de cultivo, preparação etc. Já o quilo haxixe é vendido pelo mesmo valor do crack, entre R$ 15 e R$ 17 mil.

alagoas24horas

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *