Banner Pro Estrada_728x90
Home Geral Polícia Policia Civil esclarece furto de armas em delegacia

Policia Civil esclarece furto de armas em delegacia

0
0

A Polícia Civil esclareceu nesta sexta-feira (25), detalhes das investigações que resultaram na prisão da servidora terceirizada Ana Lúcia dos Santos, 49 anos, e mais duas pessoas, envolvidas com o furto de armas na Delegacia da Criança e do Adolescente, no bairro do Jacintinho, em Maceió.

Os esclarecimentos foram prestados na sede da Delegacia Geral, pelas delegadas Ana Luíza Nogueira, gerente de Polícia Judiciária da Região 1 (Metropolitana), e Teila Rocha, titular da delegacia especializada.

As investigações sobre o furto das armas se iniciou no dia 21 deste mês, após a apreensão de um adolescente de 16 anos (J.D.S.), no momento em que praticava um roubo, no município de Boca da Mata. Com o menor foi apreendido um revólver, calibre 38, que, após levantamentos, descobriu-se que se tratava de uma apreendida, que deveria está na Delegacia da Criança e do Adolescente.

Ouvido na Delegacia Regional de São Miguel dos Campos, que deu apoio às investigações, o adolescente contou ter conseguido a arma junto a outro menor, de 17 anos (J.S.), também detido em Boca da Mata.

A partir dos depoimentos dos menores que a polícia chegou ao acusado de tráfico Tiago Rodrigues dos Santos, 32 anos, conhecido como “Perninha”, que confirmou ter repassado o revólver para o último menor, que o havia comprado à servidora terceirizada Ana Lúcia dos Santos, que trabalhava na delegacia há cerca de três anos.

Além do traficante e da servidora, também foi presa a mulher dele Rosicleide de Almeida Silva. Foi ela quem intermediou um encontro entre Ana Lùcia e Tiago para a venda da arma.

Todos foram detidos no bairro do Vergel do Lago, onde residiam. As prisões foram feitas em operação que teve a participação das equipes comandadas pelas duas delegadas, da Delegacia de Homicídios, comandada pelo delegado Fábio Costa, e militares do 1º Batalhão da PM.

Com a servidora terceirizada foram encontradas outras quatro armas (revólveres) e 775 gramas de maconha, igualmente furtados da sala de apreensões da delegacia.

Segundo Ana Lúcia, o furto das armas se iniciou em julho deste ano. Ela disse que resolveu cometer o crime porque passava por necessidades financeiras.

A delegada Teila Rocha explicou que o furto era cometido no momento em que a mulher fazia a limpeza da sala de apreensões. “Ela escondia a arma num balde e cobria com um pano”, esclareceu.

O trio foi autuado em flagrante por furto qualificado, mediante abuso de confiança, associação criminosa, tráfico de drogas e posse de arma de fogo. Todos estão no sistema prisional.

As delegadas informaram que as investigações vão prosseguir, para verificar, inclusive, se existem mais pessoas envolvidas no caso.

PC.AL

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *