Home Geral Brasil Atropelador de Copacabana estava com carteira de habilitação suspensa desde 2014

Atropelador de Copacabana estava com carteira de habilitação suspensa desde 2014

Atropelador de Copacabana estava com carteira de habilitação suspensa desde 2014
0
0

Nos últimos cinco anos, Antonio Anaquim somou 14 multas e 62 pontos de infrações na carteira e apenas agora terá a habilitação cassada. Ele vai responder em liberdade por homicídio culposo

Rio – Antonio de Almeida Anaquim, o homem que atropelou 16 pessoas, matando a bebê Maria Louise, de oito meses, na orla de Copacabana, na noite desta quinta-feira, estava como a carteira de habilitação suspensa desde maio de 2014, de acordo com o Detran. Nos últimos cinco anos, ele somou 14 multas e 62 pontos de infrações na carteira. Apenas após a tragédia, no qual o motorista alega ter tido epilepsia e ter perdido o controle do veículo, ele terá a habilitação cassada. Ele vai responder em liberdade por homicídio culposo.

De acordo com o departamento de trânsito, Anaquim, desde a suspensão em 2014, não cumpriu com a exigência de devolução da CNH para realização de curso de reciclagem. Ele chegou a recorrer, mas não conseguir reverter a decisão do Detran.

“Por cometer um crime de trânsito ao dirigir com a carteira suspensa, o cidadão terá sua documentação cassada, como determina a legislação federal de trânsito. Neste caso, o Detran esclarece que cumpriu com todo o trâmite do Código Brasileiro de Trânsito. O Detran-RJ, assim como toda a sociedade carioca, se solidariza com as vítimas deste acidente”, disse em nota.

Antonio Anaquim estava desde a noite do crime na 12ª DP (Copacabana) e deixou o local apenas para ir ao Instituto Médico Legal (IML), às 23h, para realizar o exame de alcoolemia, retornado às 2h desta sexta-feira. O resultado do procedimento deu negativo para uso de álcool. Ele deve deixar a delegacia ainda nesta manhã, já que responderá em liberdade por homicídio culposo.

O carro desgovernado invadiu calçadão da Praia de Copacabana e chegou até a areia, atropelando quem estava na orla. A bebê Maria Louise, de 8 meses, morreu na UPA do bairro, que fica a menos de um quilômetro do local acidente. Com o impacto da batida, a criança foi atirada na areia.

Os outros quinze feridos foram levados para os hospitais Miguel Couto e Souza Aguiar, um deles em estado grave, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. O acidente ocorreu por volta das 20h30, na Avenida Atlântica, na altura da Rua Figueiredo de Magalhães, quando o movimento de pessoas que aproveitavam a noite de calor era grande.

o dia

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *