Ambulâncias_728x90
vida_nova_728x90
Home Geral Alagoas A 3ª Vara Criminal de Santana do Ipanema leva a júri popular, nesta quinta-feira (8), às 9h, os réus Arnon Tavares da Silva e José Reinaldo Tavares dos Santos, acusados de tentar matar José Santos de Oliveira, em maio de 2009. O julgamento será realizado no Fórum da Comarca e terá à frente o juiz Leandro de Castro Folly. O crime ocorreu na zona rural de Santana do Ipanema, em uma localidade conhecida como Sítio Poço de Pedra. De acordo com a denúncia do Ministério Público de Alagoas (MP/AL), os réus foram até a casa da vítima e, quando José Santos abriu a porta, efetuaram um disparo de espingarda. A vítima foi atingida no rosto e acabou perdendo um dos olhos. Em depoimento, José Santos identificou a autor do disparo como sendo Arnon Tavares da Silva, que estava acompanhado do sobrinho, José Reinaldo, no momento do crime. Ainda segundo o MP/AL, o crime ocorreu devido a conflitos existentes entre as famílias dos autores e da vítima, por conta de uma cerca que divide as propriedades de ambos. Arnon da Silva e José Reinaldo dos Santos foram pronunciados, em outubro de 2016, e serão julgados por tentativa de homicídio qualificado.

A 3ª Vara Criminal de Santana do Ipanema leva a júri popular, nesta quinta-feira (8), às 9h, os réus Arnon Tavares da Silva e José Reinaldo Tavares dos Santos, acusados de tentar matar José Santos de Oliveira, em maio de 2009. O julgamento será realizado no Fórum da Comarca e terá à frente o juiz Leandro de Castro Folly. O crime ocorreu na zona rural de Santana do Ipanema, em uma localidade conhecida como Sítio Poço de Pedra. De acordo com a denúncia do Ministério Público de Alagoas (MP/AL), os réus foram até a casa da vítima e, quando José Santos abriu a porta, efetuaram um disparo de espingarda. A vítima foi atingida no rosto e acabou perdendo um dos olhos. Em depoimento, José Santos identificou a autor do disparo como sendo Arnon Tavares da Silva, que estava acompanhado do sobrinho, José Reinaldo, no momento do crime. Ainda segundo o MP/AL, o crime ocorreu devido a conflitos existentes entre as famílias dos autores e da vítima, por conta de uma cerca que divide as propriedades de ambos. Arnon da Silva e José Reinaldo dos Santos foram pronunciados, em outubro de 2016, e serão julgados por tentativa de homicídio qualificado.

A 3ª Vara Criminal de Santana do Ipanema leva a júri popular, nesta quinta-feira (8), às 9h, os réus Arnon Tavares da Silva e José Reinaldo Tavares dos Santos, acusados de tentar matar José Santos de Oliveira, em maio de 2009. O julgamento será realizado no Fórum da Comarca e terá à frente o juiz Leandro de Castro Folly.  O crime ocorreu na zona rural de Santana do Ipanema, em uma localidade conhecida como Sítio Poço de Pedra. De acordo com a denúncia do Ministério Público de Alagoas (MP/AL), os réus foram até a casa da vítima e, quando José Santos abriu a porta, efetuaram um disparo de espingarda.  A vítima foi atingida no rosto e acabou perdendo um dos olhos. Em depoimento, José Santos identificou a autor do disparo como sendo Arnon Tavares da Silva, que estava acompanhado do sobrinho, José Reinaldo, no momento do crime.  Ainda segundo o MP/AL, o crime ocorreu devido a conflitos existentes entre as famílias dos autores e da vítima, por conta de uma cerca que divide as propriedades de ambos. Arnon da Silva e José Reinaldo dos Santos foram pronunciados, em outubro de 2016, e serão julgados por tentativa de homicídio qualificado.
0
0

A 3ª Vara Criminal de Santana do Ipanema leva a júri popular, nesta quinta-feira (8), às 9h, os réus Arnon Tavares da Silva e José Reinaldo Tavares dos Santos, acusados de tentar matar José Santos de Oliveira, em maio de 2009. O julgamento será realizado no Fórum da Comarca e terá à frente o juiz Leandro de Castro Folly.

O crime ocorreu na zona rural de Santana do Ipanema, em uma localidade conhecida como Sítio Poço de Pedra. De acordo com a denúncia do Ministério Público de Alagoas (MP/AL), os réus foram até a casa da vítima e, quando José Santos abriu a porta, efetuaram um disparo de espingarda.

A vítima foi atingida no rosto e acabou perdendo um dos olhos. Em depoimento, José Santos identificou a autor do disparo como sendo Arnon Tavares da Silva, que estava acompanhado do sobrinho, José Reinaldo, no momento do crime.

Ainda segundo o MP/AL, o crime ocorreu devido a conflitos existentes entre as famílias dos autores e da vítima, por conta de uma cerca que divide as propriedades de ambos. Arnon da Silva e José Reinaldo dos Santos foram pronunciados, em outubro de 2016, e serão julgados por tentativa de homicídio qualificado.

 

TJ.AL

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *