Ambulâncias_728x90
vida_nova_728x90
Home Geral Alagoas Ex-tenente-coronel Manoel Cavalcante é considerado foragido, diz Polícia Civil

Ex-tenente-coronel Manoel Cavalcante é considerado foragido, diz Polícia Civil

Ex-tenente-coronel Manoel Cavalcante é considerado foragido, diz Polícia Civil
0
0

Mandado de prisão em aberto contra líder da extinta gangue fardada diz respeito a crime ocorrido na década de 90

Polícia Civil diz ter recebido mandado de prisão contra Cavalcante há quase cinco meses

FOTO: ARQUIVO/GAZETAWEB

Há quatro meses, o juiz Leandro Folly, da 3ª Vara Criminal de Santana do Ipanema, expediu um mandado de prisão contra o ex-tenente-coronel Manoel Francisco Cavalcante, apontado como o líder da extinta Gangue Fardada, pelo assassinato do caseiro Cristóvão Luiz dos Santos, crime ocorrido em 1998. Desde então, Cavalcante é considerado foragido da Justiça.

“CERTIFICO, para os devidos fins, que este Cartório aguarda o cumprimento do mandado de prisão, expedido em 14/03/2018, em desfavor do réu, para que possa dar continuidade ao cumprimento das determinações emanadas do Despacho exarado às fls. 215 destes”, diz trecho do processo.

A Gazetaweb conversou com o delegado regional de Santana do Ipanema, Hugo Leonardo, para saber detalhes do mandado de prisão. “Há um mandado de prisão contra ele [Cavalcante]. Assumi agora e, por isso, há alguns inquéritos pendentes. Ele é considerado foragido em razão do mandado expedido pela Comarca de Santana do Ipanema, mas não tenho mais detalhes. Acho que esse inquérito é antigo e que ele já foi sentenciado. Se não me engano, trata-se, portanto, do cumprimento da sentença”, informou o delegado.

Ainda nesta terça-feira, a Gazetaweb questionou a autoridade policial sobre se há pistas do paradeiro de Cavalcante. “Quando aqui cheguei [à delegacia regional], em maio passado, este processo já se encontrava na delegacia. Se ele [Cavalcante] for localizado, será preso”, emendou Hugo Leonardo, sobre o ex-militar acusado de envolvimento em vários crimes e que chegou a ser preso em 1998, sendo libertado em 2012.

A gangue fardada era formada, em sua maioria, por policiais e ex-policiais militares, tendo sido responsável por uma série de crimes ocorridos nas décadas de 80 e 90, como homicídios, assaltos e sequestros.

gazetaweb

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *