Ambulâncias_728x90
vida_nova_728x90
Home Geral Alagoas Em entrevista, senador Renan afirma que é importante eleger pessoas com representatividade para defender Alagoas

Em entrevista, senador Renan afirma que é importante eleger pessoas com representatividade para defender Alagoas

Em entrevista, senador Renan afirma que é importante eleger pessoas com representatividade para defender Alagoas
0
0

Na ocasião, Renan Calheiros comentou os avanços conquistados durante seus três mandatos no senado e declarou apoio a Fernando Haddad à presidência da República

O candidato à reeleição ao senado por Alagoas, o senador Renan (MDB), concedeu entrevista, na tarde dessa terça-feira (11), a Rádio Maragogi, respondendo a perguntas dos ouvintes sobre a sua candidatura pela quarta vez ao senado por Alagoas.

 

Perguntado sobre o atual quadro político do Brasil, Renan declarou que a política no Brasil vem enfrentando muitos problemas e, muitos deles, culpa da própria política que não sofreu reformas e não deu as respostas adequadas nas horas certas, possibilitando, assim, um julgamento negativo para política, porém merecido, segundo o candidato.

 

“Nós não fizemos a reforma política, que era a primeira das reformas que deveríamos fazer, e não caminhamos no sentido da transparência que o povo brasileiro cobra. Por isso que Alagoas tem ficado um pouco na contramão do que acontece no Brasil. Em Alagoas, nós temos um governador dedicado, determinado e competente, a sua administração é a mais transparente de todos os estados do Brasil. Alagoas foi o estado que fez, do ponto de vista do equilíbrio fiscal, o maior dever de casa e, hoje, o estado que nunca investiu em nada é o estado do Nordeste que mais faz investimentos em rodovias, em saúde, educação e segurança pública. Na segurança pública, por exemplo, hoje, se fizermos uma pesquisa de violência e criminalidade, não tem mais nenhuma cidade de Alagoas incluída entre as cidades mais violentas do Brasil”, frisou.

 

Na oportunidade, Renan comentou ainda os grandes avanços institucionais conquistados por ele durante os três mandatos como senador por Alagoas.

 

“A Lei da Ficha Limpa é um dos avanços institucionais que eu ajudei a fazer. Como, aliás, todas as leis que o objeto é a transparência no Brasil e punir desvios de dinheiro público. O Brasil foi o país que mais avançou com relação à disponibilização ao Ministério Público e ao poder judiciário de mecanismos importantes, modernos e eficazes de combate ao desvio de dinheiro público. Eu tenho alguns orgulhos que carrego comigo, mas esse do aprimoramento institucional é o que me dá mais orgulho e mais satisfação. Eu só não defendo a invasão das garantias individuais ou garantias coletivas. Quando isso acontece, acontece contra a constituição e não há democracia sem uma constituição viva, sem uma constituição forte”, declarou.

 

“Eu tenho muito orgulho de ter aprovado a Lei Maria da Penha, que foi um avanço significativo na contenção da violência contra as mulheres, da violência doméstica. Eu tenho muito orgulho de ter sido o autor do Super Simples, que simplificou a legislação tributária nacional, que é um cipoal de leis. Do ponto de vista dos municípios, por exemplo, eu aprovei duas emendas constitucionais: uma, quando fui presidente pela primeira vez do Congresso Nacional, que elevou em mais 1% o fundo de participação dos municípios. Os municípios brasileiros, todos, recebem no mês de julho o equivalente a 1% do fundo de participação, é o correspondente a uma receita por mês, um incremento que nós conseguimos para constituição na primeira vez. Na segunda vez, eu mudei de novo a constituição federal e aprovei mais 1% do fundo de participação dos municípios, que todos os municípios brasileiros recebem em dezembro. Então eu tenho colaborado com muitos avanços em todas as áreas do nosso país”, completou.

 

Renan Calheiros, quando perguntado a quem daria seu apoio à presidência do país, revelou que estaria ao lado do candidato escolhido pelo ex-presidente Lula, neste caso, o ex-prefeito do estado de São Paulo, Fernando Haddad (PT), que teve sua candidatura confirmada ainda na tarde desta terça.

 

“Ele irá apoiar o Fernando Haddad, que esteve comigo aqui em Maragogi há dez dias e juntos fizemos uma rápida carreata na cidade. Quando se faz uma substituição do Lula pelo Fernando Haddad e se deixa claro o apoio do Lula, ele já é disparado o mais votado do Nordeste. Eu tenho absoluta convicção que ele vai ganhar a eleição. Ele, no Nordeste, tem o apoio de muitos governadores, inclusive governadores muito bem avaliados”, afirmou o senador.

 

Por fim, o candidato comentou seu histórico ainda como deputado constituinte e respondeu sobre o porquê de se lançar candidato pela quarta vez ao senado pelo estado de Alagoas.

 

“Por mais que eu tenha feito, eu sempre acho que estou devendo muito e tem muito mais para ser feito. Fui deputado constituinte e na constituinte eu defendi os trabalhadores e consagramos esses avanços na Constituição Federal. O Brasil vive um momento crucial e difícil no ponto de vista econômico, social e político. Tivemos crises que se engatinharam e é muito importante que tenhamos pessoas com legitimidade, representatividade e autoridade para exercer os mandatos legislativos, defender seu estado, o aprimoramento institucional. O parlamento existe para isso e é exatamente para ocupar esse espaço que eu tenho pedido ao povo alagoano uma nova oportunidade para continuar como representante de Alagoas no Senado”, concluiu.

 

radar89

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *