Ambulâncias_728x90
vida_nova_728x90
Home Destaque Quarto suspeito da morte de Giovanna foi assassinado por traficantes, diz PC

Quarto suspeito da morte de Giovanna foi assassinado por traficantes, diz PC

Quarto suspeito da morte de Giovanna foi assassinado por traficantes, diz PC
0
0

Alexandro Alexandre Borges da Silva é apontado como o responsável pelo disparo que vitimou a adolescente

 

Durante coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira (24), a Polícia Civil deu detalhes do desfecho do caso que vitimou a jovem Giovanna Cavalcante, de 15 anos, assassinada no último fim de semana, no bairro do Jacintinho, em Maceió. O quarto suspeito do crime, identificado como Alexandro Alexandre Borges da Silva, de 24 anos, que era considerado foragido, foi assassinado na madrugada do domingo (21), por supostos traficantes do bairro.

De acordo com a delegada Rebecca Cordeiro, a morte se deu em virtude de o crime ter atraído a atenção da polícia para o bairro, desagradando os envolvidos com o tráfico de drogas na região. Ela diz que a polícia também acredita que, além dos traficantes que atuam no Jacintinho, os próprios comparsas, que estavam com Alexandro cometendo assaltos, também tenham participado da morte dele, tendo em vista a insatisfação com a morte da jovem.

Mais conhecido como Mano, Alexandro é apontado como o responsável pelo disparo que atingiu a nuca da adolescente. Ele foi assassinado a golpes de faca e teve o corpo enterrado em uma área verde situada por trás do Colégio Adventista. O cadáver foi encontrado na tarde do domingo (21).

Segundo o delegado Eduardo Mero, coordenador da Delegacia de Homicídios, a polícia já tem informações sobre quem matou Alexandro, que teria mais atuação na região do Conjunto Virgem dos Pobres, no Vergel do Lago.

“Os quatro suspeitos praticavam assaltos no Jacintinho e dentre esses assaltos, ocorreu a morte da adolescente. Após o crime, eles cometeram outros assaltos na região e retornaram para a Grota do Rafael. Lá, teve uma repercussão grande a morte da adolescente e os traficantes da região, preocupados com operações policiais que ocorreriam por conta da repercussão, julgaram o autor do disparo, que foi o Mano, e o assassinaram na grota, enterrando o corpo na cova rasa”, explica Eduardo Mero.

CONFRONTO

Outros três suspeitos do crime que vitimou Giovanna Cavalcante foram mortos em troca de tiros com a polícia na manhã da segunda-feira (22), durante operação. Eles foram identificados como Gustavo Geraldo de Oliveira dos Santos, Maciel Gomes Sarmento e “Vitinho” Santos. Com o trio, a polícia apreendeu dois revólveres calibre 38 e uma espingarda 12.

GAZETAWEB

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *