Ambulâncias_728x90
vida_nova_728x90
Home Geral Cotidiano Bolsonaro exonera ministro do Turismo, suspeito de usar candidatas laranjas

Bolsonaro exonera ministro do Turismo, suspeito de usar candidatas laranjas

Bolsonaro exonera ministro do Turismo, suspeito de usar candidatas laranjas
0
0

O presidente Jair Bolsonaro exonerou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL). O decreto com a exoneração foi publicado na edição desta quarta-feira (6) do Diário Oficial da União. O governo ainda não divulgou o motivo da decisão nem se Marcelo voltará ao cargo. Caso ele não retorne ao comando da pasta, esta será a primeira baixa no primeiro escalão do novo governo.

Deputado federal mais votado por Minas Gerais em 2018, ele ainda não tomou posse na última sexta-feira (1º), ao contrário de seus colegas de ministério que também são parlamentares. Na última segunda (4), a Folha de S.Paulo revelou que o ministro é suspeito de ter usado candidaturas laranjas com o objetivo de desviar recursos eleitorais e beneficiar empresas ligadas ao seu gabinete.

Segundo a Folha, quatro candidatas do PSL em Minas Gerais receberam R$ 279 mil do comando nacional do partido, por indicação de Marcelo Álvaro Antônio, para disputar a eleição. Ele é o presidente do diretório partidário em Minas. Do total, R$ 85 mil foram destinados oficialmente a empresas de assessores, parentes ou sócios de assessores do ministro, de acordo com a reportagem.

Mesmo figurando entre os 20 candidatos do PSL que mais receberam dinheiro público, essas quatro mulheres tiveram desempenho insignificante: juntas, receberam cerca de 2 mil votos, o que reforça a suspeita de que suas candidaturas tenham sido de fachada.

O ministro nega as acusações e diz que a distribuição do fundo partidário do PSL em Minas Gerais cumpriu as exigências legais. No Twitter, ele escreveu que era “alvo de uma matéria que deturpa os fatos e traz denúncias vazias”. O vice-presidente Hamilton Mourão classificou como grave a denúncia.

Em entrevista à colunista Mônica Bergamo, da Folha, a professora aposentada Cleuzenir Barbosa, que concorreu a uma vaga como deputada estadual pelo PSL-MG, diz ter sido ameaçada por dois assessores do ministro do Turismo.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *