Ambulâncias_728x90
vida_nova_728x90
Home Geral Arapiraca Vídeo: Câmara Municipal realiza audiência pública para debater sobre diplomas falsos em faculdades em Arapiraca

Vídeo: Câmara Municipal realiza audiência pública para debater sobre diplomas falsos em faculdades em Arapiraca

Vídeo: Câmara Municipal realiza audiência pública para debater sobre diplomas falsos em faculdades em Arapiraca
0
0
Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=trueAudiência pública debate diplomas falsos

A Câmara Municipal de Arapiraca, realizou na noite desta terça-feira (21), sua sessão ordinária com a aprovação de várias matérias, sob à presidência do vereador Jario Barros, que deu as boas-vindas aos convidados para participarem da audiência pública, que iria debater sobre as faculdades que emitem diplomas falsos em Arapiraca e que é tema de discussão em todo o estado de Alagoas.

Com a presença dos deputados estaduais Ricardo Nezinho e Marcelo Beltrão, do presidente da OAB seccional de Arapiraca. Hector Martins, do presidente do Conselho Estadual de Educação, Mário Jucá, do reitor da Universidade Estadual de Alagoas, Odilon Máximo, do representante do Movimento do Diploma Livre, João Catunda, da diretora do Procon, em Arapiraca, Cecília e representantes dos alunos de faculdades denunciadas por praticarem irregularidades como a falsificação de diplomas, prejudicando mais de 3 mil alunos, só em Arapiraca e e mais de vinte mil no estado de Alagoas.

A audiência pública foi proposta pelos vereadores Léo Saturnino e Fábio Henrique, após receberem pedidos de alunos para que o Poder Legislativo de Arapiraca entrasse na luta para combater estas irregularidades.

O primeiro a falar, foi o vereador Fábio Henrique, lembrando que há dois meses vem ao lado do vereador Léo Saturnino, trabalhando em parceria com o deputado Marcelo Beltrão, que encabeçou a luta para acabar com essas fraudes.

Fábio Henrique, disse que estava com a esperança de sair da audiência pública, já com um resultado sobre como acabar com esses abusos contra os estudantes que tiveram seus sonhos lesados.

Já o vereador Léo Saturnino, lamentou que esses sonhos de milhares de alunos que passaram cinco ou seis anos estudando na esperança de dias melhores, foram lesados.

Ele disse que essas universidades e faculdades que estão atuando de forma irregular, parem por aqui e que uma providência seja tomada.

A Professora Graça, que representou o prefeito Rogério Teófilo e que hoje, assume a secretaria de Articulação Política, disse que estava bastanete triste em acompanhar essas denúncias e que ficou mais triste ainda, ao assistir pelo Fantástico, relatos de mães e pais de alunos, que deixaram de comprar alimentos para a casa, para poderem pagar as faculdades dos filhos, serem lesados de forma tão cruel.

Na condição de professora, também, a Professora Graça, lamentou mais ainda o fato de que estas faculdades que se instalam em Arapiraca, venderam um produto do qual elas não tinham e pediu uma intervenção drástica para todas elas.

O presidente da OAB, Hector Martins, iniciou seu pronunciamento, classificando essas entidades envolvidas nas irregularidades, como “sopa de letrinhas”.

Ele classificou como quadrilha a atuação dessas entidades que desde que se instalaram em Arapiraca, lesaram e acabaram com um sonho de maisde 3 mil alunos.

Ele lamentou, que as instituições não fiscalizaram essas faculdades que já atuavam de forma ilegal, desde 2002.

De acordo com o presidente da OAB, a entidade a qual está dirigindo, não vai permitir que isso aconteça e lamentou que o Ministério Público e o Judiciário, não estivessem participando das discussões e mostrando resultados

 

O deputado Marcelo Beltrão, classificou como o maior estelionato praticado na educação nos últimos tempos, onde em números chegam a 200 milhões de reais.

Ele falou sobre as audiências públicas realizadas pela Assembleia Legislativa para tratar do assunto e sugeriu, que essas ofertas dessas faculdades sejam paradas.

Ele disse que não se pode admitir que se acabe com um sonho de milhares de pessoas, o de ter uma vida digna através de suas respectivas formaturas.

O deputado chegou a emocionar os presentes, ao falar que uma criança havia pedido a avó para comer um pão e como resposta, a avó mandou que a criança fosse comer uma manga, porque o dinheiro do pão iria servir para ajudar na faculdade da mãe da criança.

Segundo o deputado Marcelo Beltrão, que é presidente da Comissão de Educação (CE) da Assembleia Legislativa Estadual, a polêmica envolvendo a formação irregular e a concessão de diplomas falsos para mais de 20 mil estudantes alagoanos, poderá se tornar numa CPI, para apurar mais as denúncias e punir os responsáveis.

O deputado estadual Ricardo Nezinho, que é membro da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, ao defender os alunos, disse que estava pronto para ao lado do deputado Marcelo Beltrão, da OAB, Câmara Municipal de Arapiraca e outros órgãos como o Procon, encampar esta luta e ajudar a esses alunos a voltarem a sonhar com seus diplomas legais.

 

Ele classificou de estelionato de vocações de milhares de estudantes, que têm vivido momentos de angústia e sofrimento sem terem perspectivas de resolverem esses problemas considerados graves.

Ao término da audiência pública, a cobrança para que os nomes das faculdades fossem divulgados, o deputado Marcelo Beltrão,citou uma a uma, afirmando que a Justiça já havia determinado o bloqueio de bens das referidas instituições, como a bens são: Fundação de Ensino Superior de Olinda – União de Escolas Superiores da Funeso (Unesf), Instituo de Desenvolvimento Educacional  Religioso e Cultural (Iderc) e Universidade Iguaçu (Unig)

Durante os pronunciamentos, os oradores enalteceram a iniciativa da Câmara Municipal de Arapiraca, por abrir espaço para debater um assunto de tão grande importância e poder contribuir decisivamente com a sequência do trabalho de investigação e punição das entidades envolvidas.

Os vereadores, Willomaks da Saúde, Fábio Henrique, Léo Saturnino, se pronunciaram por várias vezes, sempre se colocando à disposição dos alunos para prosseguirem nesta luta, cujo objetivo seria outra vez, contribuir para que os estudantes voltem a sonhar em ter seus diplomas legalizados e possam exercer suas funções em suas respectivas áreas.

Ao concluir, o presidente Jario Barros disse que estava feliz em poder abrir as portas da Casa Herbene Melo, para debater um assunto de tão grande importância, afirmando ainda, que acredita muito no trabalho dos deputados Marcelo Beltrão e Ricardo Nezinho, como membros da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, que muito ainda vão fazer para tornar a vida desses mais de 20 mil alunos prejudicados, mais fácil e que eles possam voltar a sonhar com seus diplomas legalizados.

Assessoria

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *