Ambulâncias_728x90
vida_nova_728x90
Home Geral Justiça “Não imaginava o grau de promiscuidade”, afirma Kakay sobre vazamento das conversas de Moro

“Não imaginava o grau de promiscuidade”, afirma Kakay sobre vazamento das conversas de Moro

“Não imaginava o grau de promiscuidade”, afirma Kakay sobre vazamento das conversas de Moro
0
0
[

Advogado de 17 políticos réus em processos da operação Lava Jato, o criminalista Antonio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay, afirmou que não imaginava “o grau de promiscuidade” que havia entre membros da força-tarefa da Lava Jato e o ex-juiz federal e atual ministro da Justiça, Sergio Moro.
Uma série de reportagens publicadas no domingo (9) pelo site “The Intercept Brasil” revela que o ex-juiz federal e hoje ministro da Justiça e Segurança Pública do governo Jair Bolsonaro, Sérgio Moro, orientou as investigações da operação Lava Jato em Curitiba por meio de mensagens trocadas pelo aplicativo Telegram com o procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa. Entre os clientes de Kakay na Lava Jato estão o ex-presidente José Sarney e os senadores Edison Lobão e Romero Jucá, todos do MDB.
“As questões que estão sendo reveladas são de uma gravidade ímpar. Mesmo eu que sou um crítico contumaz dos excessos da operação Lava Jato não poderia imaginar o grau de promiscuidade, de crimes, se se comprovar o que consta das gravações”, afirmou ao Uol o advogado. Ele é considerado um dos mais críticos dos métodos investigativos da Lava Jato entre membros da advocacia nacional.
“Penso, porém, para continuar coerente e escravo da Constituição, que não devemos usar os critérios que Moro e seus amigos procuradores usavam, mesmo com a absurda gravidade dos fatos. Defendo uma investigação criteriosa, séria e independente, mas sou contra a prisão preventiva destes senhores pois os fatos não são contemporâneos”, disse.
Com bnews

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *