Ambulâncias_728x90
vida_nova_728x90
Home Geral Cultura Apresentações culturais marcam celebração da 22ª Missa do Cangaço

Apresentações culturais marcam celebração da 22ª Missa do Cangaço

Apresentações culturais marcam celebração da 22ª Missa do Cangaço
0
0
Secretário de Comunicação do Estado, Ênio Lins afirma que o evento conta com o apoio do Governo do Estado, uma vez que as terras alagoanas foram palco para diversas ações do grupo cangaceiro de Lampião (Foto: Neno Canuto)

 

Com o intuito de celebrar e preservar a memória dos nove cangaceiros mortos em 28 de Julho de 1938, a 22º Missa do Cangaço acontece no sábado (22), às 8h na Grota do Angico em Sergipe, na divisa dos municípios de Poço Redondo e Canindé de São Francisco.

O secretário de Comunicação do Estado, Ênio Lins afirma que o evento conta com o apoio do Governo do Estado, uma vez que as terras alagoanas foram palco para diversas ações do grupo cangaceiro de Lampião. “O cangaço em Alagoas tem grandes proporções e sempre fará parte da nossa história. Por isso, não podemos deixar de estar presente mais uma vez nesta celebração”, disse.

A solenidade é promovida pelos familiares de Lampião e Maria Bonita e terá a presença de turistas de variados estados do Brasil e do exterior, desde historiadores e pesquisadores a estudantes do ensino médio e universitários.

Uma das netas de Lampião e Maria Bonita, Vera Ferreira disse que o evento é para o povo. “Nosso interesse é manter a histórias dos meus avós viva, expandir os detalhes da trajetória deles para que as pessoas conheçam mais”, declara. Vera Ferreira também é autora de “Bonita – Maria do Capitão”, livro que relembra o papel de Maria Bonita como protagonista feminina importante na história do cangaço.

A celebração da Missa do Cangaço será no memorial da Grota do Angico, onde cruzes fincadas em rochas, demarcam o local exato em que os corpos dos cangaceiros foram encontrados. O evento também contará com apresentações artísticas e culturais pelo Grupo de Teatro e Xaxado.

Morte do bando de Lampião

O bando de Lampião acampou na fazenda Angicos, Sertão de Sergipe, no dia 27 de julho de 1938. A área era considerada por Virgulino como de extrema segurança, mas na manhã do dia seguinte, os cangaceiros foram vítimas de uma emboscada, organizada por soldados do estado vizinho, Alagoas. De acordo com pesquisadores, o combate durou somente 10 minutos e o êxito dos soldados se dá porque o bando de Lampião foi traído.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *