Ambulâncias_728x90
vida_nova_728x90
Home Geral Cultura Com câncer cantora Françoise Hardy anuncia o fim da carreira

Com câncer cantora Françoise Hardy anuncia o fim da carreira

Com câncer cantora Françoise Hardy anuncia o fim da carreira
0
0

Françoise Hardy tem um cancro na faringe, que tratou mas teme a volta do câncer . A interprete de “Tout les garçons et les filles” anunciou aos microfones da RTL que provavelmente não voltará a canta

© Jean-Marie Périer

 

A cantora e compositora francesa Françoise Hardy foi a convidada desta semana do programa da RTL, , emitido no dia 25 de junho. Pela primeira vez, Françoise Hardy falou abertamente sobre a doença, “com franqueza, elegância e modéstia”, sublinham os autores do programa rádio .

No inverno de 2018, Jacques Dutronc, o marido, também cantor e compositor (e ator), disse que Françoise tinha um câncer  na faringe, o que acontecia pela segunda vez em dois anos. Antes Hardy teve câncer no sistema linfático.

Agora, apesar dos tratamentos ao câncer da faringe teve resultado, a cantora francesa, de 75 anos, teme uma recaída  e sofreu pesados efeitos secundários com o tratamentos, um dos quais foi a perda de audição de um ouvido. Também tem dificuldade em comer.

“Tive câncer de faringe, aparentemente o tumor está erradicado mas pode sempre voltar, nunca se sabe como são estas coisas, é traiçoeiro”, disse com um sorriso nos lábios. Por outro lado, sublinhou, “os efeitos colaterais da radioterapia são terríveis e passei um período extraordinariamente difícil”.

Os tratamentos levaram seis meses. “Não se pode ser cantora e estar neste estado, não é compatível”, lamentou. “Infelizmente, perdi a audição de um ouvido por causa da radioterapia”

Primeiro disco vendeu mais de dois milhões de cópias

François Hardy assinou o seu primeiro contrato discográfico em 1961, tinha 17 anos. A menina bonita do yé-yé francês, tímida e com uma voz doce, lançou um disco um ano depois e vendeu mais de dois milhões de cópias. Teve outros êxitos mas este continua como referência da sua carreira musical. Também foi modelo.

A artista tem editado com regularidade, publicou 28 discos. O último, em 2018, Personne d’autre (2018), foi muito elogiado pela crítica e esteve no top das vendas. “Faz-me rir estar em segundo lugar durante três semanas, atrás de Maître Gims [um cantor e rapper congolês, um sucesso em França e na Suíça] (… ) Estamos num mundo surreal”.

Quanto ao futuro como cantora, Françoise não tem ilusões: “Tenho 75 anos e penso que já cantei o suficiente. Não tenho a certeza de voltar a cantar”.

O que não significa que não lhe deixe pena ou que se vá afastar do mundo da música. “Ocupará sempre um grande lugar. Adoro apaixonar-me por uma canção de um artista que já conheço”.

Tem-lhe valido nestes dias o marido e o filho Thomas Dutronc, cantor e músico de jazz.

DN

 

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *