Ambulâncias_728x90
vida_nova_728x90
Home Destaque QUEBRA DE PARADIGMAS Sistema Socioeducativo de Alagoas está entre os melhores do Brasil

QUEBRA DE PARADIGMAS Sistema Socioeducativo de Alagoas está entre os melhores do Brasil

QUEBRA DE PARADIGMAS Sistema Socioeducativo de Alagoas está entre os melhores do Brasil
0
0

Em pouco mais de quatro anos, estado deixou para trás cenário de superlotação e hoje tem vagas sobrando, com ocupação de 83% da capacidade

O jornal Folha de São Paulo publicou, no início desta semana, levantamento sobre a infraestrutura do Sistema Socioeducativo em todo o Brasil. Segundo as estatísticas, Alagoas está entre os dez estados com melhores condições físicas nas unidades de internação de adolescentes, com uma ocupação de apenas 83% da sua capacidade.

O levantamento comprova a mudança profunda que o Estado empreendeu no sistema. Em pouco mais de quatro anos, Alagoas deixou para trás o cenário desumano que chocou o país e se tornou um dos poucos estados que têm capacidade e estrutura para manter todos os menores em conflito com a lei em instituições sob a guarda do Estado. São 351 vagas: apenas 318 estão ocupadas.

Em 2014, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) à época, ministro Joaquim Barbosa, inspecionou o Sistema socioeducativo de Alagoas e o comparou às masmorras medievais. No espaço em que só cabiam 115 pessoas, amontoavam-se 192 menores. As doenças se alastravam, a comida estava quase sempre estragada, os casos de tortura psicológica e agressões físicas se acumulavam. Ainda naquele ano, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) classificou a Unidade de Internação de Menores de Alagoas como a pior do Brasil.

Adolescentes participam de diversos eventos externos e internos (Foto: Ascom Seprev)

Já em 2016, a superlotação tinha acabado. “Esta realidade hoje não existe mais. Alagoas passou a ser referência para o Brasil e deixou de ser o Estado onde os jovens eram recolhidos, iam para as unidades, que antes eram insalubres e superlotadas, e voltavam piores para a sociedade. Hoje não temos mais um cenário de superlotação, desmilitarizamos as unidades, ampliamos a educação e assim estamos conseguindo conquistar este resultado expressivo”, destacou o governador Renan Filho.

Hoje, as vagas foram triplicadas e nas unidades de internação são realizadas atividades pedagógicas como aulas de português, matemática, espanhol, educação física e artes. Os adolescentes participam de diversos eventos externos como visitas a museus, parques, e aprendem diversas profissões para que possam ser inseridos no mercado de trabalho ao final da medida.

Novos procedimentos e padrões de segurança foram implantados pela Secretaria de Estado da Prevenção à Violência (Seprev) e as Unidades de Internação foram adequadas às normas do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase).

Estado triplica quantidade de vagas

No início da atual gestão, as unidades atendiam 192 adolescentes, embora sua capacidade fosse para 115. Atualmente, após a entrega de novas unidades – hoje o sistema conta com 13 prédios – o Sistema Socioeducativo de Alagoas dispõe de 351 vagas, das quais apenas 318 estão preenchidas.

Unidade de Internação Masculina (Foto: Ascom Seprev)

Adolescentes participam de diversos eventos externos como visitas a museus, parques, e aprendem diversas profissões para que possam ser inseridos no mercado de trabalho ao final da medida. Foto: Ascom Seprev

A situação de Alagoas se destaca frente a estados mais ricos, como o Rio de Janeiro. Os estados de Pernambuco, Bahia e Ceará tiveram que soltar menores por falta de vagas.

“Este é um fato histórico no estado e que coloca Alagoas como uma das poucas federações do Brasil com uma estrutura adequada para atender os adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas. Sem falar que o Estado saiu de um cenário de superlotação que chocou a mídia local e nacional para um dos melhores do país”, disse a secretária de Prevenção à Violência, Esvalda Bittencourt.

Adolescentes participam de diversos eventos externos e internos (Foto: Ascom Seprev)
Adolescentes participam de diversos eventos externos e internos (Foto: Ascom Seprev)
Unidade de Internação Masculina (Foto: Ascom Seprev)

Agência Alagoas

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *