Ambulâncias_728x90
vida_nova_728x90
Home Destaque Justiça anula eleição da Câmara de Vereadores de Ouro Branco

Justiça anula eleição da Câmara de Vereadores de Ouro Branco

Justiça anula eleição da Câmara de Vereadores de Ouro Branco
0
0

 

A Justiça anulou a eleição da Câmara de Vereadores da cidade de Ouro Branco, em Alagoas, após ter considerado uma sessão extraordinária realizada em dezembro de 2017, ilegal. A decisão foi pulicada nessa quarta-feira (23) e assinada pela juíza Larrissa Gabriella Lins Victor Lacerda.

Segundo a decisão, os impetrantes alegam que, em 21 de dezembro de 2017, em uma sessão extraordinária, houve a eleição da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores, a qual resultou na reeleição da presente autoridade coatora para o cargo de Presidente.

No entanto, o processo da eleição teria sido ilegal e arbitrário, havendo clara ofensa do Regimento Interno da Câmara de Vereadores, bem como à Lei Orgânica do Município de Ouro Branco/AL.

Ainda segundo a decisão, a notificação convocou os Vereadores para “uma Sessão Extraordinária no dia 21 de Dezembro de 2017, no horário de 09:00 da manhã” de forma totalmente genérica e sem discriminar, portanto, o objetivo de tal sessão. “Tal ato resulta, claramente, em ofensa aos dispositivos transcritos alhures do Regimento Interno da Câmara de Vereadores, posto que a notificação enviada deveria discriminar o objeto da sessão”, diz um trecho da decisão.

“Dessa forma, não obstante violar disposições previstas no Regimento Interno, a ausência de objetivo constante na notificação enviada aos Vereadores se constitui em afronta, não apenas mera formalidade, porquanto o conhecimento prévio do tema a ser tratado na sessão cumpre com o dever de transparência, além de perquirir um preparo mínimo dos Vereadores acerca do tema, visando evitar decisões surpresas alheias ao conhecimento dos representantes do povo”, afirmou a magistrada.

A magistrada também disse que “a fim de evitar qualquer prejuízo para o serviço público, deverão ser analisados pela nova Mesa Diretora da Câmara e, sendo possível, convalidados, nos termos do art. 55, da Lei nº 9.784/99”.

Cadaminuto

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *