Ambulâncias_728x90
vida_nova_728x90
Home Destaque DENÚNCIA Prefeita faz farra com dinheiro público, pratica nepotismo e nomeia funcionários fantasmas em Major Izidoro

DENÚNCIA Prefeita faz farra com dinheiro público, pratica nepotismo e nomeia funcionários fantasmas em Major Izidoro

DENÚNCIA Prefeita faz farra com dinheiro público, pratica nepotismo e nomeia funcionários fantasmas em Major Izidoro
0
0

Santana Mariano nomeou boa parte da família para cargos estratégicos com super salários pagos pela Prefeitura

Cinco pessoas da família da prefeita de Major Izidoro, Santana Mariano (MDB), estão na folha de pagamento da Prefeitura do município ocupando cargos comissionados na administração pública. Esposo, irmão, filha, sobrinha e cunhada da prefeita foram nomeados para importantes funções e recebem super salários.A denúncia fala até em “funcionários fantasmas”.

A farra na distribuição de cargos para parentes não se restringe apenas para familiares da prefeita. A chefe de gabinete da Prefeitura, Maria Patrícia Ferreira Almeida, tem o esposo, o pai, o sogro e o cunhado também em cargos comissionados.

Os salários são variados e, alguns deles, superiores a R$ 5 mil.

Prefeita de Major Isidoro, Santana Mariano
Reprodução

A prefeita Santana Mariano tem um salário de R$ 21.638,01, mas os parentes dela também são bem remunerados pela Prefeitura. O esposo, César Soares Campos, é secretário municipal de Educação e recebe mensalmente R$ 5.932,90; o irmão, José Antônio Mariano Silva, é coordenador de Meio Ambiente, R$ 2.200,00; a filha, Carla Santana Mariano Campos é médica e recebe, por plantão, R$ 1.978,02; a sobrinha, Sara Mariano Silva Pereira, é a titular da secretaria de Obras e Urbanismo e também recebe R$ 5.932,90; a cunhada, Débora Tenório Mariano Silva, ocupa a Coordenadoria de Vigilância, com a remuneração de R$ 2.500.

Já a chefe de gabinete, Maria Patrícia, tem um salário mensal de R$ 5.832,90. O esposo dela, Douglas Vicente Silva Almeida, é chefe de compras e recebe R$ 3.000,00; o cunhado, Deivid Silva Almeida, é chefe de almoxarifado e recebe R$ 3.148,35. Já o pai, Claudionou Fausto Ferreira, é porteiro contínuo com remuneração de R$ 998,00.  José Djalma de Almeida é o sogro e recebe como motorista a quantia de R$ 1.045,00.

O que chama atenção, porém, é que Deivid Silva e José Djalma são proprietários de uma borracharia na rua Antônio Guedes do Amaral, no centro de Major Isidoro. Segundo a denúncia, eles não prestam nenhum tipo de serviço à prefeitura, mesmo ambos estando na folha de pagamento. Ainda de acordo com o denunciante, eles são “funcionários fantasmas”.

Nomear parentes na administração pública é crime. A súmula vinculante 13 do Supremo Tribunal Federal (STF) veda expressamente a nomeação de parentes para cargos comissionados até terceiro grau, em linha reta (pai, mãe), em linha colateral (irmãos, tios e sobrinhos), e por afinidade (cônjuge).

A denúncia sobre as acusações de nepotismo e funcionários fantasmas na prefeitura de Major Isidoro serão levadas ao Ministério Público Estadual (MPE), que deverá investigar o caso.

 7 segundos

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *