Ambulâncias_728x90
vida_nova_728x90
Home Geral Cotidiano Isolamento social é a chave para achatar a curva em Alagoas, afirma físico do Ifal

Isolamento social é a chave para achatar a curva em Alagoas, afirma físico do Ifal

Isolamento social é a chave para achatar a curva em Alagoas, afirma físico do Ifal
0
0

Em vídeo, professor do Ifal faz análise dos casos e constata início da segunda fase da pandemia no estado

Mídia

Ifal

 

Em vídeo publicado recentemente, o professor de física Francisco Rego Filho, do Instituto Federal de Alagoas (Ifal), faz uma análise sobre o aumento dos casos da Covid-19 em Alagoas por meio de gráficos em diferentes escalas, que têm sido utilizados em várias partes do Brasil e do mundo, para identificação do estágio em que a pandemia se encontra no momento.

Na primeira escala, linear, o professor avalia o total de dias pelo total de casos confirmados no período entre 1º de março e 9 de maio, observando inicialmente um crescimento lento seguido por uma explosão no número de casos, típico de um crescimento exponencial, segundo ele. “Aqui em Alagoas a gente percebe que inicialmente ele cresce numa certa taxa, mas no final já dá uma diferenciada no crescimento, o que pode ser início de uma segunda fase”, explica. Confira o vídeo aqui.

Já na segunda escala, de modelo algorítmico, que segundo o especialista explica melhor os crescimentos exponenciais, verifica-se uma mudança no comportamento da reta a partir do dia 2 de maio, em que a inclinação diminui. De acordo com o físico, esse é um indício de que a curva em Alagoas está começando a achatar uma vez que ela está crescendo numa taxa um pouco diferente.

“Isso é uma ótima notícia porque significa que nosso isolamento social está surtindo efeito. A gente agora tem que intensificar ainda mais o isolamento social, porque quanto mais forte for nosso isolamento, mais forte é como se fosse o ‘pé no freio’ dessa curva. Então significa que ela vai achatar ainda mais rápido e a gente vai sair ainda mais rápido dessa. Fiquem em casa, cuidem de si e cuidem dos outros, para que a gente se veja o quanto antes”, alertou o professor.

Agência Alagoas

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *