Ambulâncias_728x90
vida_nova_728x90
Home Geral Alagoas JUSTIÇA PGE suspende liminar que isentava contribuição na Polícia Civil

JUSTIÇA PGE suspende liminar que isentava contribuição na Polícia Civil

JUSTIÇA PGE suspende liminar que isentava contribuição na Polícia Civil
0
0

Decisão no STF busca garantir a manutenção da reforma da previdência em Alagoas

A Procuradoria Geral do Estado (PGE), através da Procuradoria da Fazenda Estadual, conseguiu no Supremo Tribunal Federal (STF) a suspensão da liminar do Tribunal de Justiça de Alagoas que permitia aos servidores inativos e pensionistas da Polícia Civil a isenção da contribuição ao Alagoas Previdência até o teto do Regime geral da Previdência Social – RGPS (no valor de R$ 6.101,06). A decisão no STF foi do Ministro Dias Toffoli e buscou garantir a manutenção da reforma da previdência legalmente aprovada no Estado de Alagoas.

A PGE agiu diante da decisão monocrática da desembargadora Elizabeth Carvalho que deferiu o pedido de tutela provisória do Sindicato dos Policiais Civis determinando que o Governo do Estado promovesse imediatamente a isenção da contribuição previdenciária. A liminar causava grande perda de arrecadação para o erário estadual, bem como o risco de serem ajuizadas novas ações com a mesma matéria, sendo assim a Procuradoria Geral do Estado apresentou pedido de suspensão de liminar no Supremo Tribunal Federal.

“Diante do déficit atuarial do sistema previdenciário, e com base na Lei Complementar Estadual nº 52/2019 e no art. 149, § 1º-A da Constituição Federal, o Alagoas Previdência passou a realizar a cobrança da contribuição previdenciária sobre os valores que excedessem o salário mínimo”, explicou a PGE.

O Ministro Dias Toffoli, nos autos da Suspensão de Segurança nº 5.412, acatando ao pedido da PGE deferiu a suspensão da decisão do TJ afirmando que “mostra-se inegável que a decisão objeto do presente pedido apresenta grave risco de efeito multiplicador, a revelar a grave repercussão sobre a ordem e a economia públicas e também justificar o deferimento da liminar pleiteada”.

Agência Alagoas

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *