Depois que o candidato a prefeito de Maceió, JHC (PSB), denunciou que o candidato Alfredo Gaspar (MDB) estaria distribuindo cestas básicas para cadeirantes, como forma de comprar o voto dos beneficiados, o presidente da Associação dos Cadeirantes de Maceió, Thiago Santos, disse através das redes sociais que a denúncia que partiu do candidato JHC é infundada, que o material foi adquirido com recursos federais e que agora todos temem perder ajuda.

“Essa denúncia que partiu do candidato JHC, de  que gente tava distribuindo cesta básica em troca de voto, para compra de voto. Isso não é verdade, é totalmente infundado”, disparou.

Ainda no vídeo, o presidente da entidade, questionou o que o candidato a prefeito de Maceió tinha contra os cadeirantes e explicou que o benefício da cesta básica, não possui nenhuma relação com eleição e nem muito menos com nenhum tipo de candidato.

“A gente recebeu as cestas da Associação dos Deficientes Físicos de Alagoas, a Adefal, através de um convênio com o Governo Federal. Essa já foi a segunda remessa. Agora por conta da denúncia falsa do JHC, a gente tá com medo agora de não ter mais e muitas famílias podem ficar sem essa ajuda, sem esse alimento, por causa da sua denúncia falsa”, falou Thiago.

Por fim, o representante salientou que possui toda a documentação que comprova a procedência das cestas e de como ela foi adquirida. “ A gente tá aqui, pronto tanto pra dar satisfação à Justiça quanto à imprensa, se vier nos procurar”.

A ação, agora, está nas mãos de juízes eleitorais, onde tenta responsabilizar Alfredo por abuso de poder político e econômico. Ação está protocolada sob o número 0600092-59.2020.6.02.0002.

O que diz Rui Palmeira? 

Após a denúncia tornar-se pública, o prefeito Rui Palmeira, que apoia o candidato Alfredo Gaspar de Mendonça, classificou a acusação como um ‘ato desesperado de JHC’, candidato do PSB que apareceu, na pesquisa realizada pelo Ibope, em empate técnico com Alfredo na disputa pela prefeitura da capital alagoana.

A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas)

A Secretaria Municipal de Assistência Social de Maceió, também por meio de nota, informou que  não entrega e nunca entregou cestas básicas em troca de votos ou em qualquer situação de ilicitude.

Vereador Eduardo Canuto 

Por citado na ação, o vereador Eduardo Canuto, do Podemos, esclareceu que “não há qualquer ação de campanha vinculada a esta ação. No dia 1º de outubro, o candidato Eduardo Canuto estava hospitalizado, lutando pela vida, e não havia qualquer integrante de sua equipe no episódio. Nas imagens que circularam na internet, o que há são dois adesivos em cadeiras de roda, apenas. O que não há qualquer problema. Esta acusação é típica tentativa de destruir reputações, sem qualquer fundamento”, disse ele por meio da assessoria de imprensa.

O que diz os advogados de JHC ?

“Ainda no período pré-eleitoral, mais especificamente na tarde do dia 04.09.2020, flagrou-se uma intensa distribuição irregular de cestas básicas, ocorrida no interior de um lava-jato localizado na R. Lafaiete Pacheco, Ponta da Terra, Maceió/AL. Do que se viu, verificou-se que várias pessoas estavam saindo do referido local carregando cestas básicas, sem que fosse identificada, na oportunidade, a realização de qualquer tipo de ação social regular de governo. Além dos indivíduos que saíam do local apenas carregando suas cestas, havia outros que aguardavam ‘carona’ para o retorno para casa, a demonstrar que pessoas de longe foram trazidas ao ‘lava-jato’ para o recebimento das referidas benesses. É o que se pode extrair dos vídeos”, relatam os advogados aos juízes na ação apresentada nesta sexta-feira.